in

Caracol indiano que poderia causar meningite se espalha por cidades brasileiras: ‘grave invasão’

Espécie pode ter chegado ao Brasil vindo da Índia por plantas ou floriculturas.

Arquivo pessoal/Marcos R. Bornschein

Caracol do tamanho de uma moeda de R$ 1 vindo da Índia para o Brasil por meio de plantas ou floriculturas está preocupando pesquisadores. A espécie foi encontrada em 11 estados do Brasil nas duas últimas semanas, de acordo com pesquisadores da Universidade Estadual Paulista (Unesp).

Publicidade

Este caracol, que se difere dos demais por um chifre no final do pé e concha achatada, não tem predadores e pode causar prejuízo à agricultura. Ele pode ocupar espaço de espécies nativas. O maior medo é que o caracol indiano possa transmitir doenças.

Estudos confirmaram que o caracol indiano tem possibilidade de ser vetor do Angiostrongylus spp, verme causador de doenças como meningite eosinofilica e angiostrongilíase em seres humanos e também em animais. Larissa Teixeira, de 25 anos, mestre em biodiversidade, deu entrevista ao g1 e falou sobre o assunto.

Publicidade

Publicidade

Ela contou que só havia registros em Santos e Cubatão, no estado de São Paulo, e Maringá e Matinhos, no Paraná. Outros nove estados registraram a presença do caracol: Amazonas, Acre, Pará, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás, Espírito Santos, Minas Gerais e Santa Catarina. Na quarta-feira (8), uma moradora de Santos encontrou um caracol dentro do prédio onde mora, no bairro Campo Grande.

Publicidade

“Estes novos registros enviados por pessoas voluntárias nos deu uma boa dimensão do quão grave está sendo essa invasão”, afirmou Larissa, que atua no Laboratório de Ambientes Insularizados da Unesp. Pesquisadores tentam criar um protocolo de contenção da espécie.

Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!