in

Por devoção, homem mantém braço erguido há mais de 40 anos: ‘Quero que o mundo inteiro viva em paz’

Antes da decisão, Amar Bharati tinha uma vida normal ao lado da esposa e dos três filhos.

UOL | Divulgação

Amar Bharati decidiu viver uma vida de devoção há cerca de 45 anos. Devoto a um dos principais deuses do hinduísmo, Shiva, o indiano decidiu manter um de seus braços erguidos. De acordo com o site UOL, em entrevista recente, Amar falou sobre os motivos que o levaram a tomar esta decisão e abandonar tudo em nome da crença religiosa.

Publicidade

Antes de sair em peregrinação pela Índia no início dos anos 70, Bharati levava uma vida normal ao lado da esposa e dos três filhos. Algum tempo após peregrinar pelo país, o indiano tomou a decisão de fazer algo que comprovasse sua devoção, decidindo manter seu braço direito erguido por mais de quatro décadas sem abaixá-lo em nenhuma hipótese.

Amar, que afirmou buscar o “caminho da iluminação”, contou que os primeiros meses foram muito dolorosos, e que o membro ficava bastante inchado. O indiano disse, ainda, que pessoas faziam vários sacrifícios em nome da fé, e que ele havia destruído uma parte de seu corpo para buscar uma conexão maior com Deus.

Publicidade

Eu não peço muito. Por que lutamos entre nós, por que existe tanto ódio e inimizade entre nós? Eu quero que todos os indianos vivam em paz. Quero que o mundo inteiro viva em paz“, disse Bharati, que não consegue mais abaixar o braço e nem abrir a mão devido aos danos nos nervos e a má circulação.

Publicidade

O indiano faz parte de um grupo denominado Shadus, espécies de santos de acordo com o hinduísmo. Eles saem pelo mundo abdicando de coisas materiais, trabalhos e até mesmo família em nome da fé, suportando difíceis provações ao longo do percurso. 

Publicidade
Publicidade