in

Mulher finge sequestro, manda suposto vídeo encapuzada para o marido e acaba se dando mal

Além de forjar o próprio sequestro, ela ainda roubou seu carro para dar golpe na seguradora.

Divulgação: JC NE / Reprodução: Facebook

Uma empresária chamada Ruana Sabrina Fortunato Freitas, de 28 anos, acabou sendo presa nessa última quinta-feira (2). Ela é suspeita de forjar seu próprio sequestro no estado de Mato Grosso. Ela havia desaparecido na última quarta-feira (1) e, segundo informações recebidas, estava tentando vender sua caminhonete para receber seguro do veículo.

Publicidade

Agora, Ruana responderá pelos crimes de estelionato e falsa comunicação de crime. No mesmo dia em que a empresária foi encontrada, estava dirigindo sua caminhonete em uma avenida da capital de Mato Grosso.

Sem saber o que a esposa havia feito, o marido de Ruana, Laudelino Luiz de Souza Saretto acabou denunciando o sequestro da sua esposa para a polícia, acreditando que ela realmente teria sido raptada. Segundo ele, os dois estavam em uma festa na última quinta-feira (2), no bairro Nova Várzea Grande, e a companheira se afastou do local dizendo que iria comprar algumas bebidas em uma distribuidora, por volta das 8 da noite, e acabou não retornando.

Publicidade

Logo depois, Luiz recebeu um vídeo que mostrava Ruana encapuzada, sendo supostamente mantida em cativeiro. No mesmo dia, a Polícia Civil encontrou uma caminhonete na região de Coxipó, em Cuiabá, no Mato Grosso.

Publicidade

Quando as autoridades chegaram ao local, acabaram encontrando o veículo de Ruana já sem a placa traseira. Segundo informações, a caminhonete teria sido levada até lá pela própria empresária.

Publicidade

Os agentes da Polícia Civil afirmaram que Ruana entrou em contradições várias vezes em seu depoimento e acabou sendo conduzida para à Gerencia de Combate ao Crime Organizado (GCCO). Enquanto conversava com a polícia, a suspeita acabou admitindo ter roubado o próprio carro e ter forjado o sequestro com a intenção de receber dinheiro. 

O delegado responsável pela ocorrência, Vitor Bruzulato, informou que o plano de Ruana era realizar a venda do veículo no mercado negro e ainda receber o dinheiro da seguradora. A caminhonete foi apreendida e a empresária acabou sendo acusada de estelionato e falsa comunicação de crime. Após o interrogatório, a mulher foi encaminhada pela polícia para uma sessão na capital para ser julgada.

Publicidade