in

A triste história do homem mais alto do Brasil; com grave infecção, cirurgia para amputar a perna está marcada

Ninão, que foi diagnosticado com gigantismo, agora enfrenta um outro problema de saúde.

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Ninão, apelido de Joelison Fernandes da Silva, de 36 anos, foi reconhecido por duas vezes como o homem mais alto do país. Medindo 2,37 metros de altura, ele já participou de alguns programas de TV onde expôs o gigantismo, doença que tem como característica o excesso de hormônio do crescimento na puberdade e infância do indivíduo.

Publicidade

Quando tinha cinco anos, Ninão já tinha 20 centímetros a mais que seu irmão mais velho, na época com sete anos. Foi aí que seus pais perceberam que tinha algo de errado com ele e procuraram um médico, que diagnosticou o gigantismo. Com 14 anos de idade, Ninão já estava com 1,95 metro de altura.

O rapaz sempre teve dificuldades em encontrar roupas e calçados que lhe serviam. A situação melhorou quando Ninão apareceu no programa de Eliana, ainda na Record, e alguns anos mais tarde no Silvio Santos. No programa Domingo Legal, ele foi reconhecido pela segunda vez como o homem mais alto do Brasil, batendo o seu próprio recorde. 

Publicidade

Os anos se passaram, e em 2018 Ninão foi diagnosticado com osteomielite, uma infecção no osso do seu pé direito, que é causada por bactérias, micobactérias ou fungos. Desde então, ele só se locomove com a ajuda de uma cadeira de rodas.

Publicidade

Publicidade

Escrito por Jean Marangoni

Influenciador digital responsável pelas páginas 'Mussum Sinceris' nas redes sociais, trabalho também com jornalismo online há 3 anos. Para sugestões entre em contato: jeanmarangoni@gmail.com