in

Vereador investigado pela Polícia Civil nega ter chamado menina de 2 anos de ‘pretinha feia e fedida’

Segundo a mãe da menina, o vereador não gostou de ela publicar uma foto de sua filha ao lado da filha do parlamentar.

Arquivo pessoal

Uma mãe procurou a delegacia para denunciar um vereador de Planalto, em São Paulo. A mulher afirma que o parlamentar escreveu mensagens ofensivas contra uma criança de apenas 2 anos, que é negra. Agora, o vereador será investigado pela Polícia Civil. Ele nega as acusações.

Publicidade

Em conversa com a TV Tem, Carolaine Vilela contou ter publicado uma foto de sua filha com a filha do vereador Gercimar Maximiliano de Mattos (Solidariedade, já que ela é amiga da ex-mulher do parlamentar.

Segundo o G1, após a publicação, o vereador teria escrito ofensas contra a menina. Em um dos prints da conversa trocada por meio do WhatsApp, é possível ver um dos insultos do vereador contra a criança. “Eu não quero essa sua pretinha feia e fedida com a minha filha”, teria escrito Gercimar.

Publicidade

Publicidade

E mais, ressaltando que a sua filha não entende ainda o que é certo ou errado, o parlamentar teria destacado que se a filha de Carolaine continuasse se aproximando de sua filha, é ela que vai pagaria o preço.

Publicidade

Carolaine, que é atendente, contou ter publicado prints da conversa por meio das redes sociais, mas, segundo ela, logo começou a ser ameaçada pelo parlamentar.

A atendente conta ter tido que mudar de casa, pois não estava mais se sentindo segura por causa das ameaças de vida.

Depois de ser acusado, o vereador afirmou nunca ter falado com a atendente e, inclusive, nega ter enviado mensagens ofensivas contra a criança. O parlamentar também negou as supostas ameaças denunciadas por Carolaine.  “Jamais, nunca na vida”, disse Gercimar, destacando que não teria coragem de ofender nem mesmo um adulto desta forma, que dirá uma criança.

Publicidade