in

Pai solo que luta na Justiça pelo direito à licença-maternidade desabafa: ‘Pedindo para cuidar do meu filho’

Tiago de Oliveira Costa é único responsável pelo bebezinho de apenas 4 meses e tenta conseguir o benefício.

Foto: Arquivo pessoal

A licença maternidade é um benefício concedido as mamães tem direito para poder cuidar do filho após o nascimento. No entanto, um pai solo entrou na Justiça para poder conseguir o benefício para poder cuidar do filho, o pequeno Henry, de quatro meses. Tiago de Oliveira Costa e médico tenente da Marinha brasileira.

Publicidade

Mesmo após comprovar que é o único responsável pelo bebê, ele não conseguiu o benefício. O médico que trabalha no Hospital Naval de Brasília disse que não saber se a Justiça está preparada para lidar com casos como o dele e ressaltou que existem outros pais solo vivendo a mesma situação. “Eu não estou pedindo dinheiro, nada. Estou pedindo para cuidar do meu filho”, desabafou.

Segundo o médico, ele já tinha o desejo de se tornar pai há alguns anos. No entanto, somente no ano de 2019, após ter a vida organizada e carreira consolidada é que a realmente começou a correr atrás da realização do sonho. Ele buscou contato com clínicas de fertilização para saber como conseguir uma barriga solidaria para poder iniciar o processo.

Publicidade

Em 2020 foi realizado o procedimento de fertilização. Uma amiga do médico se ofereceu para ser a barriga solidária. Durante o período gestacional, Tiago chegou a ser alertado sobre as dificuldades de um homem conseguir o benefício da licença-maternidade.

Publicidade

O militar buscou a ajuda de um advogado que havia lidado com um caso semelhante. O hospital onde o médico atua entendeu que o benefício atenderia o interesse o bebê e concedeu a licença.

Publicidade

Só que o Hospital Naval resolveu levar a situação para instâncias superiores que compreendeu que o militar somente teria direito aos 20 dias da licença-paternidade, negando desta forma a concessão do benefício. O médico entrou com um novo processo solicitando uma licença para adoção e aguada decisão judicial que não tem uma data prevista.

Publicidade

Escrito por Shyrlene Souza

Redatora na web desde 2016, formada em ciências contábeis, apaixonada pela redação desde criança. Escrevo sobre assuntos diversos, famosos, maternidade e notícias que se destacam no Brasil e no mundo.