in

Dilma tinha razão: realmente dá para ‘estocar vento’ e governo fecha parceria para desenvolver o projeto

O governo do Rio Grande do Norte fechou uma parceria com a EV Brasil para o desenvolvimento do projeto de “armazenamento de vento”.

Montagem

Há poucas semanas, o governo do Rio Grande do Norte fechou uma parceria com a EV Brasil para que juntas elas deem início ao desenvolvimento de um projeto de “armazenamento verde gravitacional de energia”, que será realizado em larga escala e de longa duração. O nome pode parecer meio complexo, contudo, o seu significado é bem simples, já que basicamente tem a ver com “estocar vento”, expressão que foi usada pela ex-presidente Dilma Rousseff no ano de 2015, em uma entrevista na ONU.

Publicidade

De acordo com informações, o governo do Rio Grande do Norte assinou um MoU (memorando de entendimento) com a empresa. A proposta seria encontrar formas de fazer com que a energia eólica fique armazenada em uma espécie de estoque, sem que seja feito o seu uso imediato.

Vale destacar que este instrumento jurídico, agora estabelecido entre o governo do RN e a EV Brasil, envolve objetivos mútuos de ambas partes do contrato e ainda é considerado o primeiro passo promissor e pioneiro em toda a América Latina.

Publicidade

Ao comentar sobre o projeto, o diretor executivo da EV Brasil, João Fernandes, afirmou que ele consiste basicamente em “estocar energia gerada a partir do vento” no objetivo de ter energia para todos os momentos do dia, inclusive quando não estiver ventando. Fernandes ainda destacou que o mesmo vale para a geração solar, quando o objetivo será estocar energia para os momentos em que não houver sol.

Publicidade

Falando da forma mais básica possível, essa tecnologia de armazenamento de energia eólica deve ser instalada em blocos de concreto no parque eólico no RN.

Publicidade
Publicidade