in

Órfão de Elisa Samudio fica sem chão após homem se fantasiar de ‘Bruno’ com detalhe envolvendo saco plástico

O homem estava numa festa de Halloween em uma casa noturna na cidade de Manaus.

UOL/ Divulgação

Durante a noite desta segunda-feira (01/11), um homem foi flagrado com uma fantasia pejorativa em uma festa de Halloween na casa noturna Porão do Alemão, localizada no bairro São José, em Manaus, no estado do Amazonas.

Publicidade

O frequentador estava usando uma camisa do time Flamengo com o nome do goleiro Bruno pregado nas costas, fazendo referência à época em que ele estava trabalhando no clube, e também estava segurando um saco de lixo, que tinha o nome da modelo Elisa Samudio, assassinada em 2010 a mando do goleiro, com quem mantinha um relacionamento.

O homem ainda posou para uma foto em tom descontraído e viralizou nas redes sociais após zombar da morte da jovem modelo.

Publicidade

Tal atitude chegou até o filho da modelo, Bruno, de 11 anos, que viu a foto na internet e ficou revoltado com a situação. Segundo sua avó, Sônia Moura, ele ficou arrasado e muito triste ao se deparar com a foto em que a morte de sua mãe estava sendo ridicularizada, sendo tratada como motivo de piadas.

Publicidade

A mãe de Elisa relatou não ser a primeira vez que algo assim acontece, contando que, em 2018, alguns jovens também fizeram a mesma coisa em uma festa de Halloween no estado de Minas Gerais.

Publicidade

Sônia disse que essas pessoas não têm empatia pelo próximo e que não pensaram na família e nem no filho da vítima, menor de idade e que nem sequer chegou a conhecer a mãe, já que era apenas um bebê na época em que ela foi assassinada.

“Já chorei muito. Tanto desrespeito com a vítima. Bruninho ficou arrasado”, disse Sônia. Ela disse já ter acionado os advogados da família para tomar as providências necessárias, afirmando que não permitirá mais que abusem da morte trágica de sua filha.

O homem foi identificado e se chama Rodrigo Fernandes. Após o ocorrido, ele foi demitido do estúdio de tatuagem em que trabalhava.

Publicidade