in

Aos 33 anos, morre sobrevivente da boate Kiss; ela seria testemunha no julgamento

Fernanda Briol Londero, que foi uma das 636 sobreviventes do incêndio que atingiu a boste Kiss, morreu após uma embolia pulmonar.

Reprodução/Jovem Pan

A arquiteta Fernanda Briol Londero, uma das 636 sobreviventes da tragédia da boate Kiss, em Santa Maria, no Rio Grande do Sul, morreu aos 33 anos. De acordo com informações da Rádio Gaúcha, a arquiteta morreu após sofrer uma embolia pulmonar. Ela seria uma das testemunhas sobre o caso que está previsto para ir à júri no dia 1º de dezembro.

Publicidade

Por meio das redes sociais, a Associação dos Familiares de Vítimas e Sobreviventes da Tragédia de Santa Maria lamentou a morte da arquiteta na última segunda-feira, 1º. Na publicação, eles afirmaram que a notícia foi recebida com profunda tristeza e expressaram a solidariedade da instituição aos familiares da arquiteta, principalmente, aos pais de Fernanda, Ana e Antônio Londero.

Com a morte de Fernanda Briol, o MP (Ministério Público) deve convocar outro sobrevivente da tragédia para depor no julgamento.

Publicidade

O dia 27 de janeiro de 2013 ficou marcado na história depois que 242 pessoas morreram vítimas de um incêndio na boate Kiss. Após a tragédia, os sócios da boate Kiss, Mauro Londero Hoffmann, Elissandro Callegaro Spohr, o produtor e vocalista da banda Gurizada Fandangueira, Luciano Bonilha Leão e Marcelo de Jesus dos Santos se tornaram réus em um processo que apura detalhes do caso. Todos respondem por 242 homicídios simples [considerando o número total de óbitos] e 636 tentativas de homicídios [número total de feridos].

Publicidade

O incêndio teve início depois que um dos integrantes da banda Gurizada Fandangueira acendeu um sinalizador dentro da boate. A faísca do artefato acabou incendiando a espuma que era responsável pelo isolamento acústico do local.

Publicidade

O incêndio liberou um gás tóxico e letal [o cianeto], que acabou causando a morte da maioria das vítimas por sufocamento. Dois fatores que pioraram mais ainda a situação dos frequentadores da casa de show, a boate não possuía saída de emergências adequadas e os extintores de incêndio estavam todos vencidos.

Publicidade