in

Tiroteio termina com a morte de 25 suspeitos em Varginha: ‘Um verdadeiro arsenal de guerra’; diz nota da PRF

Após o tiroteio, foram recuperados três armas longas ponto 50, veículos roubados, coletes, ‘miguelitos’ e até explosivos.

PMMG / Divulgação

Durante uma troca de tiros em dois sítios nos arredores de Varginha, no sul de Minas Gerais, 25 suspeitos perderam a vida neste domingo, 31.

Publicidade

De acordo com informações passadas pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, durante uma primeira abordagem, 18 criminosos morreram em um ataque aos policiais.

Após o fim do tiroteio, os agentes recuperaram 10 fuzis, granadas, munições, coletes e miguelitos. Além disso, outras armas e 10 carros roubados também foram recuperados.

Publicidade

Pouco tempo depois, os agentes se deparam com a segunda parte da quadrilha, já em um outro imóvel. Novamente, houve uma intensa troca de tiros entre os policiais e os criminosos, que acabou resultando na morte de mais sete suspeitos. Desta vez, foram recuperadas três armas longas ponto 50 e vários explosivos.

Publicidade

Ainda neste domingo, 31, as Polícias Militar e Rodoviária prometeram uma coletiva de imprensa para dar mais detalhes sobre o caso.

Publicidade

Por meio de nota, a PRF afirmou que a quadrilha possuía “um verdadeiro arsenal de guerra”. A nota ainda destaca a apreensão de diversos “miguelitos”- objeto perfurante utilizado para furar pneus de viaturas policiais.

O tenente-coronel Flávio Santiago, que é o chefe da assessoria da PMMG, afirmou que as armas calibre ponto 50, que foram recuperadas após o confronto, são utilizadas pelas forças armadas e “tem uma munição antitanque de alta energia”.

E mais, Flávio ainda fez questão de destacar o risco que os policiais correram por causa desses infratores. Mesmo assim, o tenente-coronel comemorou a ação inteligente que foi realizada pela PM em parceria com a PRF, e caracterizou a mesma como muito importante, já que, segundo ele, “mostra a sinergia no estado de Minas”.

Publicidade