in

Grávida morre de Covid, marido diz ‘eu te amo’ em últimos minutos de vida e desabafa: ‘Covid é uma assassina’

A mulher precisou fazer uma cirurgia de emergência para trazer o bebê ao mundo.

Yahoo

Ao longo de quase dois anos de pandemia, o coronavírus tirou a vida de milhões de pessoas ao redor do mundo inteiro, principalmente em países como Brasil, EUA, Reino Unido, Índia, e Irã, que estão entre os mais afetados pela Covid-19.

Publicidade

Uma das vítimas fatais mais recentemente do coronavírus foi a americana Amanda Perry, que tinha 36 anos de idade e morava no estado do Tennessee, nos Estados Unidos, e estava grávida de 32 semanas.

Após contrair a Covid-19, Amanda precisou ser levada para um hospital para receber o tratamento contra a doença depois se sentir muita falta de ar. As informações foram contadas às autoridades locais pelo marido da vítima, Billy. 

Publicidade

No hospital, os médicos realizaram um parto de emergência e trouxeram ao mundo um menino, a quem foi dado o nome de Nolan. Infelizmente, o quadro de saúde de Amanda só piorou depois da cesárea.

Publicidade

Amanda foi levada para uma unidade de saúde da Virgínia e colocada em um aparelho de ECMO, mas morreu pouco tempo depois. Seu marido conta que, nos últimos três minutos de vida da esposa, conseguiu dizer que a amava. Ao perguntar se ela o amava também, a paciente, debilitada, apenas piscou os olhos várias vezes. “Covid é uma assassina“, disse Billy.

Publicidade

Você ouve falar sobre isso na TV o tempo todo, mas nunca chega em casa. Alguém com quem você trabalha pode pegar a Covid, mas você não conhece ninguém que está tendo seu mundo todo destruído por causa disso. Então, quando acontece, é horrível. Veio do nada e aconteceu tão rápido“, desabafou o marido de Amanda, que tinha três filhos biológicos e vivia também com os dois do marido, fruto de um antigo relacionamento do parceiro.

Publicidade

Escrito por Aurilane Alves

Escrevo sobre os assuntos mais bombados do momento, famosos, curiosidades, notícias em geral.