in

Líder dos caminhoneiros se pronuncia e critica proposta de Bolsonaro: ‘Piada de mau gosto’

Wallace Landim gravou um vídeo nas redes sociais e mudou o tom nas tratativas por melhorias com o governo.

UOL

Responsável por presidir a Associação Brasileira dos Condutores de Veículo Automotores (Abrava), Wallace Landim criticou de forma áspera as declarações dadas pelo presidente Jair Bolsonaro, acerca da criação de um possível auxílio de R$ 400 mês voltado aos caminhoneiros com o intuito de compensar a alta expressiva do diesel.

Publicidade

Em vídeo divulgado nas redes sociais, Landim classificou a movimentação do chefe do Executivo como uma “piada de mau gosto”.

“Eu acho que foi uma piada que ele (Bolsonaro) fez… ou será de verdade? Isso é uma piada de mau gosto. O caminhoneiro não quer esmola, quer dignidade, quer os compromissos que foram assumidos e que até hoje não saíram do papel”, disparou Landim, que é figura forte nos movimentos de caminhoneiros.

Publicidade

Greve 

Diferentemente do que o governo federal projetava, o anúncio sinalizando o pagamento de um “benefício” de R$ 400 não agradou os caminhoneiros, que segue focados na movimentação para realizar uma greve no primeiro dia do próximo mês.

Publicidade

A classe está revoltada com a falta de combustível e os constantes aumentos fixados pela Petrobras. No momento, a Abrava conta com cerca de 35 mil pessoas associadas.

Publicidade

Ainda no vídeo, Landim informa que realizou varias reuniões com líderes do governo, mas alega que o cenário seguiu o mesmo, e diante disso, a classe resolveu se mobilizar para buscar melhorias. O líder, que teve passagem aberta para conversar com figuras importantes, mudou o tom da conversa após a falta de um consenso. 

Recentemente, já neste segundo semestre, caminhoneiros ameaçaram promover uma greve nacional. Contudo, o presidente Jair Bolsonaro conseguiu intervir e contornar o cenário na oportunidade. 

Publicidade