in

Bolsonaro promete pagar auxílio para caminhoneiros, mas detalhes chama atenção

Presidente discursou para apoiadores em evento realizado no Pernambuco nesta quinta (21).

FOTO: ALAN SANTOS/PRESIDÊNCIA/13-10-2021

O chefe do Executivo Jair Bolsonaro (sem partido) garantiu nesta quinta-feira (21) que o governo federal contemplará 750 mil caminhoneiros com um auxílio para compensar a expressiva alta do diesel. Contudo, o presidente não revelou de onde as cifras para estes pagamentos serão retiradas e nem quando o “programa” começará a contemplar os profissionais.

Publicidade

A declaração em tom de promessa se deu nesta manhã, durante um discurso do presidente na cidade Sertânia, no Pernambuco. Bolsonaro esteve no local para a inauguração de um ramal de distribuição de água para a região Agreste. 

“Decidimos então… Os números serão apresentados nos próximos dias… Nós vamos atender aos caminhoneiros autônomos: em torno de 750 mil caminhoneiros receberão uma ajuda para compensar o aumento do diesel”, disse Bolsonaro aos apoiadores. 

Publicidade

Aumento

No mês passado, a Petrobras reajustou o valor do diesel repassado às distribuidoras. Diante do acréscimo, o preço médio do combustível passou de R$ 2,81 para R$ 3,06 a cada litro, impactando em um reajuste médio de R$ 0,25 por litro. A mudança passou a vigorar a partir do dia 29 de setembro. 

Publicidade

Segundo dados da Agência Nacional de Petróleo (ANP) computados na última semana, o valor médio do diesel oscilou entre R$ 4,97 até R$ 6,41. 

Publicidade

Um detalhe que chama a atenção é que o anúncio de Bolsonaro acerca do auxílio para os caminhoneiros se dá em um momento delicado, onde o mercado tem reagido negativamente à proposta do governo de descumprir o teto para pagar um novo Bolsa Família (Auxílio Brasil) na casa dos R$ 400. 

Na última quarta (20), o ministro da Cidadania, João Roma confirmou que o pagamento do benefício nos novos moldes começa a partir de novembro e vai até o final do próximo ano. 

Publicidade