in

‘Muito difícil perder um melhor amigo dessa forma, no dia do meu aniversário’, desabafa dono de cachorro que morreu em voo da Latam

‘Não dá para descrever o impacto disso neste momento de tanta mudança pra gente’, disse o engenheiro Giuliano Conte sobre o cão Weiser.

Arquivo Pessoal: Giuliano Conte - Divulgação G1

Após perder o ‘melhor amigo’ durante um voo da Latam, o engenheiro Giuliano Conte comoveu com desabafo acerca da morte do cão Weiser, de 4 anos, dada entre o trajeto Guarulhos (SP) a Aracaju (SE). O engenheiro demonstra indignação com a situação e ressalta saber que nada trará o companheiro de volta, contudo, espera que “todas as companhias aéreas revejam a forma como transportam os animais” no Brasil.

Publicidade

Weiser, que estava em perfeitas condições de saúde e tinha um porte físico forte e atlético, era da raça american bully, padeceu durante a viagem e chegou morto à capital de Sergipe. Giuliano disse em entrevista ao site g1 que já havia viajado com o cachorro antes no mesmo voo, porém, desta vez, teria sido informado que o companheiro teria que viajar separado, em um voo da Latam cargo, terminando no trágico episódio.

Ao desabafar sobre a morte precoce do animal de estimação no dia 14 de outubro, o engenheiro disse: “É muito triste chegar em casa hoje e não ser recebido por ele no portão. Muito difícil perder um melhor amigo dessa forma, no dia do meu aniversário de 29 anos e com a esposa grávida de três meses. Ele era a nossa alegria. Não dá para descrever o impacto disso neste momento de tanta mudança pra gente”.

Publicidade

Devido ao infeliz acontecimento, a Tam decidiu interromper o transporte de pets no porão de aviões da companhia por 30 dias. Em nota, a empresa lamentou o ocorrido e disse já estar passando todos os procedimentos desse tipo de transporte por uma profunda análise. 

Publicidade

Segundo o laudo do veterinário, Weiser teria roído o kennel em que estava e se asfixiado posteriormente.

Publicidade

Caso semelhante já aconteceu

Em setembro de 2020 aconteceu um caso semelhante envolvendo a empresa Latam. Na ocasião, outro cachorro também morreu. Sua dona, Gabriela Duque Rasseli, de 24 anos, se revoltou com a situação e acusou a transportadora de possíveis maus tratos ao pet durante o trajeto entre São Paulo a Rio De Janeiro. 

A empresa justificou ter seguido todos os protocolos recomendados por autoridades nacionais e internacionais no transporte do animal, lamentando a fatalidade.

Publicidade

Escrito por Matheus Dayrell

Sócio-fundador do i7 Network. Tenho a profissão de jornalismo como uma paixão e estou sempre em busca de constantes melhorias nos conteúdos que escrevo, estando eles, principalmente, entretenimento, esportes e curiosidades. Meu contato: mdayrell07@gmail.com