in

Bolsonaro deve responder por mais de 10 crimes na CPI da Covid, diz jornal

O relator da CPI, Renan Calheiros, está na fase final dos trabalhos e o relatório final deve ser divulgado já na próxima terça-feira, 19.

Antonio Molina/FotoArena / Estadão Conteúdo

Na próxima terça-feira, 19, o relatório final da CPI da Covid será reconhecido. O relator da Comissão Parlamentar de Inquérito, Renan Calheiros, já está na fase final dos trabalhos e, inclusive, já decidiu que irá pedir indenização para todos os órfãos de vítimas da pandemia. Calheiros quer que a união pague pensão para esses órfãos durante 21 anos.

Publicidade

Agora, de acordo com informações divulgadas pelo colunista Lauro Jardim, do O Globo, o presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) deve ser acusado de ao menos 11 crimes na CPI da Covid. Desta forma, o presidente terá que responder pelos crimes de infração de medidas sanitárias, epidemia com resultado morte, emprego irregular de verba pública, falsificação de documento particular, incitação ao crime, homicídio por omissão, prevaricação, genocídio de indígenas, crimes de responsabilidade, crimes contra a humanidade e até charlatanismo.

E mais, além do presidente, o ex-ministro da Saúde, o general Eduardo Pazuello também será indiciado na CPI. O general responderá por incitação ao crime, epidemia com resultado morte, prevaricação, genocídio de indígenas, emprego irregular de verbas públicas, genocídio de indígenas, crimes contra a humanidade e comunicação falsa de crime.

Publicidade

O relatório final da CPI também deve responsabilizar o coronel Élcio Franco, que trabalhava ao lado de Pazuello no Ministério da Saúde, e ainda mais 40 nomes que têm, ou tinham, ligação com o governo federal.

Publicidade

Vale lembrar que a CPI da Covid foi aberta em meio à pandemia no intuito de investigar possíveis irregularidades nos cuidados do governo com o coronavírus.

Publicidade
Publicidade