in

Cerca de 26 anos após chutar imagem de Nossa Senhora Aparecida, pastor ressurge criticando quem crê na santa

Na época em que chutou a imagem da santa, o pastor foi visto como símbolo da intolerância religiosa no Brasil.

Reprodução/Youtube/Facebook/Montagem: Pragmatismo Político

Ressurgiu nas redes sociais, no último dia 12 de outubro, o ex-bispo da Igreja Universal, Sergio Von Helder, 62, que na mesma data, em 1995, gerou revolta ao aparecer chutando a imagem de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil. Na época, o então bispo se tornou um símbolo da intolerância religiosa.

Publicidade

Desta vez, em seu reaparecimento 26 anos após o episódio que marcou o Brasil, o pastor usou uma live no Facebook para, novamente, atacar as comemorações pelo Dia de Nossa Senhora Aparecida e criticar outros bispos que não condenam o que chamou de idolatria.

De acordo com Sergio, falar do que diz respeito a Deus sem tecer críticas àqueles que creem em imagens é algo estúpido. Na ocasião, o ex-bispo citou até mesmo o Papai Noel, indicando que tal lenda seria o suficiente para levar um fiel para o inferno.

Publicidade

“Porque se a criança morrer crendo em Papai Noel, ela está salva, porque ela é inocente. E os pais?”, questionou ele no decorrer da transmissão ao vivo. Além disso, baseando-se em trechos do antigo testamento, em que idólatras são mortos pela ação divina, Von Helder afirmou também que a idolatria seria o que Deus mais condena.

Publicidade

Longe de suas antigas funções na Igreja Universal, o pastor se dedicou a escrever um livro onde crítica a idolatria e agora realiza suas próprias pregações via internet, sem qualquer vínculo com denominações religiosas. Na ocasião do episódio onde chutou a imagem de Nossa Senhora Aparecida, até mesmo o líder da Universal, Edir Macedo, condenou a atitude.

Publicidade
Publicidade

Escrito por Higor Mendes

Redator com três anos de experiência, apaixonado por história da Segunda Guerra Mundial, política, futebol e curiosidades em geral.