in

‘Meu sonho é ser gente’, diz mãe que furtou miojo e refrigerante para alimentar os filhos; depoimento comove

Moradora de rua foi solta da prisão e deu um forte depoimento ao jornalista José Luiz Datena.

Reprodução/Youtube/Band

A moradora de rua Rosângela Sibele, presa acusada de furtar um total de R$ 21,69 em alimentos de um mercado da cidade de São Paulo, conseguiu sua liberdade na última quarta-feira (13/10) após decisão do ministro Joel Ilan Paciornik, do STJ.

Publicidade

A história de Rosângela chegou a comover muitas pessoas nas redes. Na ocasião do crime, muitas pessoas passaram a defender a liberdade da mulher nas redes sociais, argumentando que o intuito da moradora de rua ao furtar miojo, refrigerante e leite condensado era o de alimentar seus cinco filhos.

A dependente química ficou 18 dias presa por conta do crime e em sua saída foi entrevistada pelo jornalista José Luiz Datena em seu programa Brasil Urgente, na Band. Rosângela revelou que faz tratamento contra o vício em crack no CAPS (Centros de Atenção Psicossocial), onde recebe medicação e participa de reuniões dos Narcóticos Anônimos.

Publicidade

A moradora de rua pediu perdão para sua mãe e disse que ninguém tem a obrigação de cuidar dos seus filhos. “Eu tenho”, disse ela, afirmando que quer se internar em uma clínica de recuperação para se ver livre das drogas e poder criar seus filhos de uma maneira mais digna.

Publicidade

Em um outro momento da entrevista, Rosângela comoveu o público com suas palavras: ‘Meu grande sonho é ser gente. Eu ainda não sei o que é isso, não sei o que é ser mãe, filha, irmã‘; disse ela para o apresentador.

Publicidade

O ministro Joel Ilan Paciornik, que revogou a prisão de Rosângela, argumentou que o seu pequeno furto era insignificante e que a lesão ao bem jurídico foi ínfima, para se manter a moradora de rua, que estava com fome, presa.

Publicidade

Escrito por Jean Marangoni

Influenciador digital responsável pelas páginas 'Mussum Sinceris' nas redes sociais, trabalho também com jornalismo online há 3 anos. Para sugestões entre em contato: jeanmarangoni@gmail.com