in

PF conclui que blogueiro incentivou Bolsonaro a aplicar um golpe de Estado

De acordo com investigações da Polícia Federal, o blogueira Allan dos Santos enviou mensagens ao ajudante de obras de Bolsonaro em 2020.

Gabriela Biló

A Polícia Federal (PF) aponta que o blogueiro Allan dos Santos, que administra o canal Terça Livre, tentou influenciar o presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) e alguns parlamentares da base a aplicar um golpe de Estado durante os atos antidemocráticos que foram realizados entre abril e maio do ano passado. As informações constam no inquérito das milícias digitais, que foi relatado pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Publicidade

Segundo relatado no inquérito pela PF, a partir da posição privilegiada junto ao presidente e seu grupo político, as investigações apontaram fortes indícios de que Allan tentou influenciar o líder do Executivo, para assim, “provocar um rompimento institucional”.

Aberto em julho de 2020, o inquérito das milícias digitais vem investigando a atuação de uma organização criminosa nas redes sociais. De acordo com informações, essa organização publica, produz e distribuí conteúdo político que vão totalmente contra as instituições democráticas.

Publicidade

Na investigação, a PF teve acesso a mensagens que teriam sido encaminhadas por Allan dos Santos ao ajudante de ordens do chefe do Executivo na época em que eram realizadas as manifestações de apoio ao governo Bolsonaro. Tais manifestações aconteceram nos dias 19 e 26 de abril e também no dia 6 de maio do ano passado. Nas mensagens, o influenciador frisa para o presidente a “necessidade de intervenção militar”.

Publicidade

As mensagens de Allan também diziam que as Forças Armadas precisavam entrar urgentemente, isso destacando que não daria mais para aceitar algumas decisões do STF que foram citadas por ele na conversa. O relatório divulgado da investigação não cita se o influenciador recebeu alguma resposta. 

Publicidade

Publicidade
Publicidade