in

Justiça toma decisão e mulher que aparece em vídeo ofendendo funcionários e clientes de padaria recebe punição

Na ocasião, Lidiane Brandão ofendeu funcionários e clientes da padaria com palavras homofóbicas.

Hugo Gloss

A mulher que ofendeu funcionários e clientes de uma padaria em Perdizes, Zona Oeste de São Paulo, em um vídeo que viralizou, em novembro de 2020, foi condenada pela Justiça a indenizar o balconista do estabelecimento em R$ 5 mil por danos morais, por conta de xingamentos com teor homofóbico.

Publicidade

A decisão correu na esfera cível e foi publicada no portal do Tribunal de Justiça no dia 9 de setembro e a ré, Lidiane Brandão Biezok, 45, terá de realizar o pagamento do valor estipulado a Osvaldo da Silva Santana, 43, no momento em que a sentença for executada, uma vez que sua defesa não recorreu da decisão dentro do prazo legal.

No decorrer do julgamento, para tentar justificar os atos de sua cliente, a defesa de Lidiane alegou que a mesma sofre de grave doença mental e, na ocasião, sofreu um episódio de surto. Sobre tal argumento, a decisão prevê ainda que a ré seja submetida uma avaliação mental para comprovação do que foi dito, porém, a Justiça alega que mesmo que tal condição seja comprovada, não afasta a responsabilidade da ré pelos prejuízos obtidos.

Publicidade

Publicidade

Inicialmente, a defesa do balconista solicitou pagamento de R$ 31.350 de indenização. Porém, Eliana Adorno de Toledo Tavares, juíza da 1ª Vara do Juizado Especial Cível do Fórum Central de Juizados Especiais, entendeu que a vítima teria direito a uma indenização, porém, menor do que o valor solicitado.

Publicidade

“Julgo procedente em parte o pedido, para condenar a ré ao pagamento, a título de indenização por danos morais, de R$ 5.000,00”, determinou a decisão da magistrada.

Publicidade
Publicidade

Escrito por Higor Mendes

Redator com três anos de experiência, apaixonado por história da Segunda Guerra Mundial, política, futebol e curiosidades em geral.