in

Pedreiro que matou e concretou jovem em parede confessa que usava peças íntimas femininas no local do crime

O pedreiro de 56 anos é suspeito de ter praticado feminicídio e ocultação de cadáver.

Metrópoles | Montagem Ingrid Machado

Um crime bárbaro ocorreu em São Vicente, São Paulo, na última semana. De acordo com o site G1, Joice Maria da Glória, de 25 anos, foi encontrada sem vida, concretada em baixo da escada de uma obra. Segundo as investigações, um pedreiro de 56 anos, e um trabalhador autônomo de 35, teriam participado do assassinato da jovem.

Publicidade

Joice teria discutido com o homem de 35 anos e sido estrangulada logo em seguida com a ajuda do pedreiro. Posteriormente, a jovem foi concretada em uma parede localizada no local da obra. Em depoimento, o pedreiro revelou que teria mantido relações íntimas com Joice. Testemunhas contaram a polícia que ambos já se relacionavam há algum tempo.

O homem de 56 anos foi convocado pela polícia após informações de que Joice teria se encontrado com ele na noite de seu desaparecimento. Em depoimento, o pedreiro contou que esteve com jovem, se relacionando com ela de forma íntima sob o consumo de drogas. Porém, afirmou que Joice deixou o local por volta das 22 horas.

Publicidade

Na obra periciada pela polícia foram encontrados pinos vazios de entorpecentes e um saco de peças íntimas femininas. O corpo de Joice foi descoberto pelo proprietário do terreno, que observou o vão da escada concretado de forma recente. Ao golpear o local sentiu um forte odor e acionou a polícia.

Publicidade

Sobre as peças íntimas encontradas no local, o pedreiro relevou que as usava no local do assassinato. O marido de Joice analisou as peças e afirmou que as mesmas não pertenciam à ela. O homem foi preso em flagrante em sua residência por ocultação de cadáver. Outros crimes seguem sendo investigados.

Publicidade
Publicidade
Publicidade