in

Senador confirma Bolsonaro no relatório final da CPI da Covid

Renan Calheiros afirmou que o presidente estará no relatório da CPI; Queiroga e Guedes devem responder mais perguntas.

REUTERS/Adriano Machado

O senador Renan Calheiros, (MDB-AL), relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, afirmou nesta terça-feira, 5, que o relatório final da investigação pedirá o indiciamento do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido). Segundo o senador, eles não vão falar grosso durante a investigação e “miar no relatório”. “Com certeza será, sim [indiciado]”, destacou Renan Calheiros.

Publicidade

De acordo com informações passadas por Calheiros, o relatório final das investigações contará com mais de trinta pessoas. E mais, o relator ainda afirmou que o documento deve estar pronto até o dia 15 de outubro, quando deverá ser apresentador a outros juristas e parlamentares.

Depois que o texto estiver pronto, o relator da CPI afirmou que irá conversa individualmente com cada membro da comissão. No entanto, enquanto esse momento não chega, Calheiros diz que os debates em torno do assunto continuaram, isso no intuito de decidirem quais tipos penais eles irão utilizar.

Publicidade

A cúpula da CPI já entrou em acordo de que não será possível agendar as oitavas dos ministros Marcelo Queiroga, da Saúde, e Paulo Guedes, da Economia. Mesmo assim, ainda na manhã desta terça-feira, Renan Calheiros destacou que o ideal seria que a comissão aprovasse algumas perguntas que deveriam ser enviadas aos ministros ainda hoje. Se os questionamentos forem aprovados pela comissão, eles serão enviados para os ministros, que devem responder até o final da semana.

Publicidade

Ao comentar sobre ao assunto, Renan Calheiros chegou a descartar a possibilidade de Queiroga e Guedes não responderem às perguntas feitas pela comissão. “Vão ter que responder”, destacou o senador.

Publicidade
Publicidade
Publicidade