in

Bolsonaro sinaliza nova prorrogação do Auxílio Emergencial: ‘País rico’

Chefe do Executivo falou do assunto pela primeira vez, mas de forma indireta.

Divulgação - Caixa - Governo Federal - Montagem

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) admitiu pela primeira vez, de forma indireta, a possibilidade do programa Auxílio Emergencial contar com uma nova prorrogação. A declaração se deu nesta terça-feira (28) durante um discurso do chefe do Executivo na Bahia.

Publicidade

Em sua fala, o presidente afirmou que o Brasil é um “país rico e pode atender os mais necessitados por mais tempo”.

O posicionamento de Bolsonaro vai na mesma linha já sinalizada pelo Ministério da Economia e líderes da Câmara e do Senado, que já preveem uma nova renovação dos pagamentos do benefício ao menos até dezembro.

Publicidade

No cronograma atual fixado, o benefício contemplará pagamentos até o próximo mês, com valores oscilando entre R$ 150 e R$ 375 a depender do perfil familiar de cada brasileiro. 

Publicidade

A sinalização de Bolsonaro vai de encontro aos estudos do Ministério da Economia, que prevê o pagamento do benefício emergencial até dezembro. Atualmente, os depósitos da nova rodada do auxílio emergencial devem se encerrar em outubro.

Publicidade

Motivação 

O grande impulsionador da nova prorrogação do Auxílio Emergencial é o Auxílio Brasil, que ainda segue com cenário indefinido. O programa, que virá para substituir o Bolsa Família, emperra em alguns detalhes burocráticos e deve ter lançamento novamente postergado.

Há alguns meses, a perspectiva do governo era lançar o programa após o encerramento das três cotas adicionais do Auxílio Emergencial, mas os planos não saíram como o desejado. 

No momento, o Auxílio Emergencial está contemplando beneficiários com a sexta parcela no ano de 2021, com cronograma de pagamento indo até o início do próximo mês.

Publicidade
Publicidade