in

Juiz do Rio de Janeiro cita Carlos Bolsonaro como chefe de organização criminosa

Marcello Rubioli analisou um documento produzido pelo Ministério Público e declarou que o filho do presidente é citado como chefe.

Reprodução/O Globo

Uma má notícia veio a tona para a família Bolsonaro. O juiz Marcello Rubioli, do TJ-RJ, avaliou um documento produzido pelo Ministério Público e afirmou que o vereador Carlos Bolsonaro é citado chefe de uma organização criminosa. De acordo, com o magistrado há fortes indícios que está ocorrendo atividades criminosas e que o filho de Jair Bolsonaro é líder da organização e seu principal articulador.

Publicidade

No dia 5 de maio o Ministério Público solicitou ao juiz uma quebra de sigilo bancário, o juiz Marcello Rubioli prontamente aceitou a solicitação. A investigação do MP tinha como alvo, o vereador Carlos Bolsonaro, além de Ana Cristina Valle, ex-mulher do presidente Jair Bolsonaro. Carlos e Ana são acusados de participarem de um esquema de “rachadinhas”, além da contratação de funcionários fantasmas.

Após obter a anuência para investigar as contas bancárias do vereador, o MP elaborou um documento com todas as informações obtidas e enviou ao magistrado em questão. Após receber os documentos, o juiz Marcello Rubioli afirmou haver fatos que comprovam a prática de crimes que possuem o objetivo de lavar capital.

Publicidade

Como já mencionado acima, o juiz também declarou que Carlos é citado diretamente como o chefe da organização responsável pela prática de tais crimes.

Publicidade

Rubioli também mencionou um relatório elaborado pela Coaf. O documento mostra que houve uma movimentação de cerca de R$ 1,7 milhões para Carlos, contudo, o dinheiro foi destinado para a conta bancária de sua mãe, Rogéria Bolsonaro. Até o momento nem Carlos Bolsonaro, nem a sua defesa se manifestou sobre o caso.

Publicidade
Publicidade
Publicidade