in

PM é presa por não passar do horário de trabalho para amamentar: ‘está me adoecendo’

A policial Tatiane Alves está pensando em pedir exoneração após ter recebido voz de prisão de um dos comandantes da corporação.

Reprodução/IstoÉ

A policial militar Tatiane Alves está pensando em sair da Polícia Militar após ter denunciado irregularidades na corporação em que trabalha. A PM foi presa por não querer extrapolar o seu horário de trabalho, já que tinha que amamentar o filho de 2 anos. Após denunciar o ocorrido, Tatiane conversou com a equipe do UOL e afirmou estar pensando em pedir exoneração.

Publicidade

Estou pensando em exoneração”, disse a PM, destacando não ter condições de voltar para o trabalho no momento. Tatiane diz que sua família quer que ela pare de atuar na Polícia Militar e, inclusive o seu marido, que já viu tudo que ela já passou. “Se está me adoecendo, é melhor eu sair”, disse a PM.

Em conversa com o UOL, a policial ainda disse ser formada em administração de empresas e estar cursando o 6° período em direito. “Para conseguir um outro emprego no futuro”, destacou. 

Publicidade

Toda a confusão envolvendo a PM e a corporação aconteceu na semana passada, quando um comandante acabou ordenando que Tatiane continuasse no trabalho fora do horário da sua escala. Contudo, a policial, que vale destacar não tem obrigação de trabalhar fora do seu horário, se recusou, dizendo que teria que amamentar o filho de 2 anos, por isso, iria para a casa.

Publicidade

No entanto, o comandante parece não ter entendido muito bem a situação e acabou dando voz de prisão para a PM por desobediência. Depois disso, Tatiane ficou por 24 horas em um alojamento para policiais. Tatiana só saiu do local após um alvará conquistado pelo seu advogado.

Publicidade
Publicidade
Publicidade