in

Professora proíbe aluno de beber suco em dia quente, joga líquido na pia e mãe desabafa: ‘Ficou desidratado’

Ao saber da atitude da professora por informação do filho, mãe foi até a escola reclamar com diretor, que defendeu a atitude da tutora.

Reprodução: revista pais&filhos

Após as férias de verão da escola primária BlackHorse em Bristol, na Inglaterra, um fato inesperado ocorreu com Rocky, de apenas 5 anos. Acostumado a levar suco de abóbora para beber em seus intervalos da antiga escola, o garoto teve seu costume negado pela nova professora em um dia muito quente.

Publicidade

Rocky chegou em casa em uma terça-feira queixando-se, com sua mãe Stephanie Laphan, de 34 anos, de uma dor de cabeça, ocasião em que aproveitou para contar que sua professora havia jogado seu suco na pia no dia anterior e forçado o garoto a tomar apenas água.

No início, Stephanie não acreditou no depoimento do garoto, uma vez que, segundo ela, Rocky tem problemas de comunicação. Entretanto, no dia seguinte, a mulher levou o filho à escola e resolveu questionar a professora sobre a veracidade do fato narrado pelo menino, quando a tutora confirmou a versão de Rocky.

Publicidade

Diretor defendeu a professora

Publicidade

Revoltada com a situação, Stephanie se dirigiu até a sala do diretor do colégio, Sr. Simon Botten, para reclamar sobre o acontecido. Já na sala, o diretor apoiou parte das atitudes da professora ao defender que a escola possuiria regras a serem seguidas e, entre elas, estaria a proibição de bebidas diferentes de água, por conta de açúcares capazes de causarem cáries nos alunos. No entanto, Sr. Simon concordou com a mãe sobre ser desnecessário o fato de a professora ter jogado o suco do garoto na pia.

Publicidade

De acordo com Stephanie, Rocky é uma criança extremamente exigente e metódica, que possui rotinas como a de tomar o suco de abóbora e de comer sanduíche de presunto diariamente no jantar. A mãe defendeu, ainda, que o suco enviado por ela era composto por 99% de água e apenas algumas gotas de xarope de abóbora. Ainda assim, a direção da escola continuou alegando que as normas da escola não mudarão de forma alguma.

Em entrevista, Sr. Simon confessou estar feliz com a atitude da escola em proibir bebidas desse tipo, uma vez que tal medida estaria associada à manutenção da saúde dos alunos. Stephanie, entretanto, não se conformou com a situação. “Ficou desidratado”, alegou a mãe.

Publicidade
Publicidade
Publicidade