in

Ela tem apenas 11 anos e foi diagnosticada com ‘Alzheimer infantil’; muito em breve vai esquecer como falar e andar

A doença, rara e hereditária é considerada um tipo de demência infantil e tratamento pode custar muito caro.

Arquivo pessoal

Eliza O’Neill, de 11 anos, luta desde os três anos de idade contra a Síndrome de Sanfilippo, também chamada de Alzheimer infantil.

Publicidade

A doença, que é rara e hereditária, considerada um tipo de demência infantil, não tem cura e afeta a habilidade da criança de andar e se comunicar em pouco tempo, em média até a adolescência.

A mãe de Eliza, Cara, concedeu uma entrevista ao jornal The Sun e contou um pouco de sua rotina com a filha. “Nós a vestimos, trocamos sua roupa, ela precisa de alguém o tempo todo com ela”, diz. A mãe disse, ainda, que a filha ainda consegue andar e correr, mas que mesmo assim precisa de constante assistência e atenção.

Publicidade

“Basicamente, toda a nossa vida virou um esforço para lidar com essa doença. Eu deixei o meu trabalho, Glenn também”, afirma a mãe.

Publicidade

Alzheimer infantil tem tratamento? Quanto custa?

Publicidade

A doença como a de Eliza afeta uma a cada 60 mil crianças no mundo, e apenas 5% dos casos têm algum tipo de terapia, porém, são muito caras. De acordo com a doutora Ineka Whiteman, médica que atua na pesquisa e combate de demência infantil na Austrália, o tratamento pode custar £422 mil por ano (mais de R$ 3 milhões).

A especialista disse que existem de “70 a 147 diferentes tipos” de demência infantil. Segundo ela, a melhor forma de lidar com a doença é diagnosticando a criança o mais cedo possível, pois a partir dos 5 ou 6 anos os primeiros sinais – cognitivos e comportamentais – começam a aparecer, como a perda de visão.

Publicidade
Publicidade

Escrito por Anna Müller

Bastante ativa nas redes sociais, escrevo conteúdo sobre os mais diversos assuntos para a plataforma i7 Network.