in

Bolsonaro bate de frente com seus próprios apoiadores e nega ter recuado

Presidente declarou que alguns apoiadores querem que “todos sejam degolados”

Reprodução/Correio Braziliense

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) causou grande alvoroço por suas declarações dadas no dia 7 de setembro. Após as repercussões negativas, o presidente emitiu uma nota na tarde da última quarta-feira (8), afirmando não ter tido a intenção de ameaçar e agredir os outros poderes, e que as suas palavras, principalmente contra o STF, saíram por conta do calor do momento.

Publicidade

Bolsonaro teve a ajuda do ex-presidente Michel Temer para redigir a carta de desculpas. Após a nota ser emitida, vários apoiadores do presidente o cobraram veementemente e o acusaram de ter recuado. Nesta sexta-feira (10), Bolsonaro declarou que as acusações de recuo não passam de falácias, pois ele nunca recuou e nunca cometeu qualquer erro.

Bolsonaro declarou que parte dos seus apoiadores querem que ocorra mudanças imediatas no Brasil, contudo, o sistema não funciona desse jeito e a melhor maneira para que ocorra mudanças é que elas sejam realizadas de forma gradual.

Publicidade

“Alguns querem que vá lá e degole todo mundo. Hoje em dia não existe país isolado, todo mundo está integrado ao mundo”, declarou o presidente.

Publicidade

Outro ponto levantado pelos apoiadores do governo federal é que Bolsonaro pediu para que os caminhoneiros cessassem as manifestações, que estavam bloqueando diversas rodovias pelo Brasil. O presidente, em áudio divulgado pela imprensa, declarou que os bloqueios prejudicariam a economia do país, além de afetar a vida dos mais necessitados.

Publicidade

Alguns bolsonaristas ainda estão lamentando profundamente a nota emitida pelo presidente, contudo, outros apoiadores imaginam que a nota não passa apenas de uma estratégia elaborada por Bolsonaro.

Publicidade