in

Bolsonaro volta a atacar a Globo e cita encontro com Bonner em escola no Rio

O presidente da República Jair Bolsonaro relembrou um encontro com o âncora do JN que, segundo ele, aconteceu há 10 anos.

Reprodução/Globo

O presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a criticar a Rede Globo na sua tradicional live de quinta-feira, 9, dia usado pelo chefe do Executivo para fazer uma transmissão ao vivo semanalmente para comentar assuntos relacionados ao seu governo. Desta vez, chamou a atenção fato de o presidente ter se mostrado calmo ao comentar sobre a emissora carioca.

Publicidade

O presidente comentou sobre as manifestações a favor do seu governo realizadas na terça-feira, 7 de setembro. “Foi uma manifestação pacifica”, destacou o chefe do Executivo ressaltando que também foi assim nos protestos feitos anteriormente “pelos mesmos grupos de pessoas”.

Em seguida, Bolsonaro disse que grande parte da imprensa brasileira continuou batendo na tecla “atos antidemocráticos”. E mais, o chefe do Executivo ainda afirmou que “uma grande rede de televisão” chegou a transmitir imagens da “minoria perdida pelo Brasil” usando camisa vermelha.

Publicidade

Ao comentar sobre as camisas vermelhas, Bolsonaro se referia a protestos que aconteceram em alguns pontos do país contra o seu governo. Um desses protestos aconteceu no Vale do Anhangabaú, em São Paulo, e, inclusive, chegou a contar com a participação de militantes da esquerda e de movimentos sociais que gritaram juntos: “Fora Bolsonaro” e “Impeachment já”.

Publicidade

Ao comentar sobre as manifestações, o presidente disse que a “Globo mostrou como atos democráticos” e que dava até vergonha. Bolsonaro ainda relembrou um encontro com William Bonner, âncora do Jornal Nacional, que, segundo ele, aconteceu há ao menos 10 anos. Na época, o agora presidente diz ter conversado com o jornalista rapidamente em uma escola, no Rio, e hoje ele vê Bonner dizendo no JN que ele está liderando “atos antidemocráticos”.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade