in

‘Simplesmente trágico, hediondo, devastador’, diz pediatra sobre alta no número de crianças com Covid

A médica americana falou sobre o grande número de crianças infectadas com Covid no Texas.

Foto: Márcia Foletto / Agência O Globo

A pandemia do coronavírus não acabou e alguns locais estão sofrendo com o grande número de hospitalizações em crianças. Inclusive, nos Estados Unidos, o problema atingiu seu nível mais alto desde que o país começou o monitoramento dos casos, há cerca de um ano. No final do mês de agosto, a média diária das internações estava aproximadamente em 300, conforme informado pelo CDC – Centro de Controle de Prevenção de Doenças.

Publicidade

Especialistas alertam que a situação pode acabar piorando a partir do momento que as escolas estão retornando ao ano letivo, já que a variante Delta, que é altamente contagiosa, tem se disseminado por todo território do país. Estatisticamente, a taxa de mortes em criança é menos de 1%, mas o preocupante são os impactos provocados pelo vírus na saúde dos pequenos.

Entre as consequências do coronavírus em crianças está a síndrome inflamatória multissistêmica. A condição pode causa sérios danos ao organismo, afetando o sistema digestivo, respiratório, nervoso e o coração. Christina Propst falou ao ”O Globo’ sobre a experiência no tratamento as crianças no Texas Medical Center.

Publicidade

A pediatra disse estar assustada com o quadro atual, pois alguns dos pacientes têm necessitado de cuidados intensivos. Inclusive, foram registrados óbitos de crianças no hospital. Ela ressaltou também o quanto as mortes são devastadoras, especialmente por tanto sofrimento vivido pelo paciente intubado.

Publicidade

A médica frisou que um terço dos pequenos com Covid acabam precisando de cuidados intensivos e que a variante Delta tem afetado muito os pequenos. Os motivos para o crescimento dos casos de coronavírus nos pequenos é a facilidade de transmissão da variante Delta, além do fato dos pequenos não estarem aptos à imunização e adultos não usarem máscara.

Publicidade

“É simplesmente trágico, hediondo, devastador”, ressalta a pediatra que trabalha na linha de frente do hospital. A profissional ainda fez um alerta sobre a vacinação e reforça a importância já que as crianças são as mais vulneráveis no momento.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Shyrlene Souza

Redatora na web desde 2016, formada em ciências contábeis, apaixonada pela redação desde criança. Escrevo sobre assuntos diversos, famosos, maternidade e notícias que se destacam no Brasil e no mundo.