in

Em caso extremo, ministros avaliam hipótese de Bolsonaro ficar inelegível para as eleições 2022

De acordo com esses políticos, tal hipótese está sendo discutida, contudo, só deve ser utilizada em caso extremo.

REUTERS/Adriano Machado

Ministros do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) vêm discutindo sobre a hipótese de deixar o presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) inelegível paras eleições presidenciais de 2022.

Publicidade

O cerco judicial vem se fechando diante de um inquérito administrativo que corre no TSE em resposta a uma live realizada pelo chefe do Executivo, em julho deste ano, aonde ele acusou o Tribunal, mesmo sem apresentar provas, de fechar os olhos para evidências de manipulação nas urnas eletrônicas usadas nas eleições.

Ao ver desses ministros, dependendo do que acontecer e do tom adotado pelo presidente em seus próximos discursos, as manifestações programadas para o dia 7 de setembro poderão acabar fornecendo ainda mais provas contra Bolsonaro. Previamente, o que se sabe é que, desde que seja configurado algum crime cometido por Bolsonaro, ele pode ter a sua candidatura negada pela Justiça Eleitoral para as próximas eleições.

Publicidade

Contudo, vale destacar que a inelegibilidade de Bolsonaro vem sendo discutida, no entanto, só deverá ser usada em caso extremo, de risco efetivo de ruptura institucional, isso tendo em vista que, ao ver de políticos, dar início a um processo de impeachment contra o chefe do Executivo faltando apenas alguns meses para as eleições seria traumático e inviável.

Publicidade

Vale lembrar ainda que, na ocasião em que a investigação recebeu a aprovação no TSE, o envio de uma notícia-crime contra o presidente também foi realizada para o STF (Supremo Tribunal Federal). Depois disso, a mesma foi aceita e assim incorporada ao inquérito que investiga a divulgação de fake News.

Publicidade
Publicidade
Publicidade