in

Bolsonaro diz que manifestações de 7 de setembro serão um ‘ultimato’

Segundo o presidente, o ato tem como principal objetivo fazer com que duas pessoas se curvem à Constituição.

Reprodução/IG

O presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) se pronunciou a respeito das manifestações que estão programada por seus apoiadores para acontecer na próxima terça-feira, 7, mesmo dia do feriado da Independência. Ao ver do chefe do Executivo, o ato será como uma espécie de “ultimato” para as pessoas que, segundo ele, não cumprem a Constituição.

Publicidade

O líder do Executivo comentou sobre o assunto durante uma cerimônia realizada a cidade de Tanhaçu, na Bahia. No evento, que aconteceu para a assinatura de um contrato de concessão da Fiol (Ferrovia Integral Oeste Leste), o presidente afirmou que o ato político tem como objetivo atingir duas pessoas e fazer com que elas se curvem à Constituição. No entanto, o chefe do Executivo optou por não citar nomes.

Em seu discurso, o presidente ainda chegou a afirmar que irá atual dentro das quatro linhas da Constituição, contudo, destaca que saberá agir para que assim, segundo ele, faça a vontade do povo valer.

Publicidade

Mesmo assim, vale destacar que o presidente vem constantemente atacando os ministros Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes, ambos integrantes do Supremo Tribunal Federal (STF). Uma das acusações feitas pelo presidente é de que os ministros estão excedendo os limites constitucionais.

Publicidade

Vale lembrar ainda que o ministro Alexandre de Moraes vem conduzindo inquéritos que tem investigado Bolsonaro e até seus aliados. Barroso, que é presidente do Tribunal Superior Eleitoral, por sua vez vem se opondo ao voto impresso para as Eleições de 2022.

Publicidade

Bolsonaro vem constantemente defendendo o voto impresso e auditável para as próximas eleições isso porque, segundo ele, houve fraudes em eleições passadas, embora ele não tenha como provar.

Publicidade
Publicidade