in

Dilma é levada a SP para cirurgia no coração; procedimento é delicado e causas são divulgadas

A ex-presidente Dilma Rousseff deve ser submetida ao procedimento cirúrgico na próxima quarta-feira, 1.

Wilson Dias/Agência Brasil

A ex-presidente da República Dilma Rousseff será internada na próxima quarta-feira, 1, no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, aonde será submetida a uma operação cardíaca. O procedimento cirúrgico que será realizado na ex-presidente é conhecido por “fechamento de FOP por cateterismo”, procedimento usado ar fechar um pequeno buraco no coração.

Publicidade

O problema de Dilma é congênito e acaba fazendo com que a parede interna do órgão, responsável por separar o lado direito do esquerdo, não fique completamente fechada.

Considerada uma das maiores consequências, esse problema causa um aumento nos casos de derrame cerebral ao longo da vida.

Publicidade

Diante disso, vale recordar que em maio, Dilma Rousseff chegou a ser internada na unidade hospitalar Moinhos de Vento, localizada em Porto Alegre, onde reside. Na ocasião, ela apresentou sintomas ligados a uma isquemia cerebral transitória, problema que tem como principal causa a falta de fluxo sanguíneo nos vasos.

Publicidade

Na época, os primeiros sintomas da isquemia tiveram início enquanto Rousseff participava de uma reunião online. Neste momento, a ex-presidente passou a falar de uma forma enrolada. Depois disso, não demorou muito para que a internação dela fosse divulgada.

Publicidade

O nome de Dilma Rousseff também vem sendo muito comentado nesta terça-feira, 31, após a Polícia Civil afirmar que a ex-presidente teve o seu apartamento localizado em Ipanema, no Rio de Janeiro, arrombado. Agora, o caso foi registrado na 14ª Delegacia de Polícia do Leblon.

O apartamento estava vazio, mesmo assim, policiais seguem investigando o arrombamento e a tentativa de furto no local.

Publicidade
Publicidade