in

Após a morte de americanos em atentado terrorista no Afeganistão, Biden emite alerta: ‘Vamos caçá-los’

O atentado terrorista ao aeroporto de Cabul, capital do Afeganistão, culminou na morte de militares americanos e dezenas de civis.

Spencer Platt/Shah Marai/Montagem: Higor Mendes

Nesta quinta-feira (26), o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, afirmou que os americanos não irão perdoar e não pretendem esquecer as explosões que vitimaram diversas pessoas no aeroporto internacional de Cabul, no Afeganistão.

Publicidade

Além disso, o presidente também ameaçou os responsáveis pelo ataque que acabou vitimando soldados americanos. “Vamos caçá-los e fazê-los pagarem”, disse ele.

Na ocasião, Biden também reafirmou a continuidade da missão de retirada dos estadunidenses e dos civis afegãos aliados que ainda permanecem no país tomado pelo Talibã e deixou claro que os terroristas do Estado Islâmico não têm chance de vitória.

Publicidade

Durante o pronunciamento, Biden revelou ter ordenado aos comandantes de suas tropas que planos operacionais fossem desenvolvidos, a fim de contra-atacar mirando os principais ativos, liderança e instalações que estejam a serviço do EI. “Responderemos com força e precisão no nosso tempo, no lugar que escolhermos, no momento de nossa escolha”.

Publicidade

O presidente americano aproveitou também para realizar uma pequena homenagem aos militares que, segundo ele, perderam suas vidas em prol de uma operação que já retirou mais de 100 mil pessoas do solo afegão somente nos últimos 11 dias. De acordo com Biden, eles são o que há de melhor nos Estados Unidos.

Publicidade

Segundo informações divulgadas pelo pentágono, o ataque do Estado Islâmico-K, braço afegão do EI, foi responsável por tirar a vida de 13 militares e deixar ao menos 19 agentes feridos. Já entre os afegãos, o governo daquele país estima que cerca de 60 civis tenham perdido sua vida e outros 140 tenham ficado feridos.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Higor Mendes

Redator com três anos de experiência, apaixonado por história da Segunda Guerra Mundial, política, futebol e curiosidades em geral.