in

Candidato ganha causa na Justiça e é nomeado em concurso para diplomata em vaga para negros e pardos

Uma comissão de diplomatas já havia rejeitado sua aprovação, porém, ele recorreu na Justiça e conseguiu permanecer no concurso.

G1

Inscrito no concurso para preenchimento de uma vaga destinada às cotas raciais na carreira diplomática, em 2015, Lucas Nogueira Siqueira acabou sendo barrado por uma comissão por não possuir características físicas de um indivíduo negro, porém, na última segunda-feira (23), o nome do rapaz foi publicado no Diário Oficial da União como terceiro-secretário da carreira de diplomata do quadro permanente do Ministério das Relações Exteriores.

Publicidade

Lucas foi aprovado na primeira fase da seletiva concorrendo por meio das cotas, ainda em 2015, com uma média de 45,5 pontos, enquanto a nota do último colocado entre os candidatos da ampla concorrência se estabeleceu em 47.

O rapaz avançou para as próximas etapas do concurso após se autodeclarar pardo no momento de sua inscrição e, com isso, concorrer a uma das vagas destinadas a negros e pardos, todavia, sua autodeclaração acabou por ser rejeitada por uma comissão e, consequentemente, o mesmo acabou sendo excluído do concurso.

Publicidade

Publicidade

Mesmo após sua exclusão do certame, Lucas conseguiu, através de uma liminar pleiteada por sua defesa, permissão para frequentar as aulas do curso de formação do Instituto Rio Branco, o que ainda não seria o suficiente para garantir sua inserção na carreira diplomática.

Publicidade

Apesar de ter se utilizado das cotas para conseguir aprovação na primeira etapa do processo, Lucas acabou obtendo pontuação suficiente para garantir uma classificação na ampla concorrência na fase final e avançou no concurso com este grupo.

O caso de Lucas não teria sido o único. Outros quatro candidatos também teriam sido barrados no meio do processo por conta de discrepâncias entre suas aparências e o que foi declarado no momento da inscrição.

Os suspeitos de fraudarem a autodeclaração racial foram acionados pelo Ministério Público através de uma ação civil pública.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Higor Mendes

Redator com três anos de experiência, apaixonado por história da Segunda Guerra Mundial, política, futebol e curiosidades em geral.