in

Ministro da Saúde anuncia data para terceira dose da vacina contra a Covid-19

Cronograma começa a partir de setembro, tendo como prioridade os idosos e imunossuprimidos.

FABIO RODRIGUES POZZEBOM/AGÊNCIA BRASIL

Em entrevista exclusiva à coluna da jornalista Mônica Bergamo, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, trouxe informações importantes acerca da terceira dose do imunizante contra a Covid-19. Segundo o responsável pela pasta, essa nova etapa de vacinação será iniciada em idosos entre 70 a 80 anos e em imunossuprimidos.

Publicidade

O pontapé inicial para a terceira dose da vacina será dado no dia 15 de setembro. Para idosos, é necessário que o paciente tenha tomado a segunda dose do imunizante há mais de seis meses de intervalo. Já para imunossuprimidos o reforço pode ser tomado a partir de 21 dias da última aplicação.

Ainda segundo informações de Mônica Bergamo, a vacina que será utilizada para a dosagem de reforço é a da Pfizer. Essa data foi escolhida em função de que há a perspectiva de que toda a população maior de 18 anos no país tenha sido vacinada até esse período com ao menos uma dose do imunizante.

Publicidade

“Nos reunimos ontem com a Opas [Organização Pan-Americana de Saúde] e com o comitê técnico que assessora a imunização e tomamos a decisão”, disse Marcelo Queiroga à colunista.

Publicidade

Redução do intervalo

Além da terceira dose, outra novidade que passará a vigorar a partir do dia 15 de setembro é a redução no intervalo das doses das vacinas da Pfizer e AstraZeneca, que passará a ser de oito semanas. O padrão atual praticado é de 12 semanas.

Publicidade

De acordo com Queiroga, a decisão foi tomada em função da possibilidade da variante Delta se disseminar em larga escala em solo nacional. Estudos comprovam que a primeira dose do imunizante contra a Covid-19 tem eficácia reduzida quando se trata da variante Delta, cenário que só muda com a segunda dosagem.

Publicidade
Publicidade