in

Ex-presidente da Bolívia tenta tirar a própria vida na prisão e é atendida com urgência

Na sexta-feira, Jeanine foi acusada de genocídio e outros crimes após a morte de vinte manifestantes contrários ao seu governo.

Reuters

A ex-presidente da Bolívia Jeanine Añez, que está atualmente presa, tentou tirar a própria vida neste sábado, 21, e agora segue sob cuidados médicos. As informações foram passadas por um representante legal da polícia à mídia local.

Publicidade

De acordo com informações passadas pelo diretor da Força Especial de Combate ao Crime, Douglas Uzquiano, um médico se designou até o local para realizar um diagnóstico em Jeanine Añez, isso no intuito de avaliar qual o estado atual da ex-presidente. As informações foram passadas por Douglas a um canal de televisão.

A mídia do país divulgou que Jeanine realizou cortes em seu antebraço.

Publicidade

Na última quarta-feira, 18, a ex-presidente já havia sido levada, pela terceira vez, até uma unidade hospitalar, onde foi submetida a um exame de tórax e recebeu o diagnóstico de hipertensão. Horas mais tarde, Jeanine retornou ao complexo prisional.

Publicidade

Jeanine Añez foi detida no início do ano após ser acusada de participar de um golpe com o objetivo de derrubar o líder Evo Morales, isso no ano de 2019. Mesmo assim, vale destacar que Añez nega o crime e diz estar sendo vítima de perseguição política.

Publicidade

Agora, após a prisão de Jeanine, o país vem sendo governado por Luis Acre, que integra o partido de Morales.

Vale destacar que na última sexta-feira, 20, a ex-presidente do país foi alvo de mais denúncias. Desta vez, a Procuradoria-Geral da Bolívia acusa Jeanine de genocídio e até por outros crimes, isso por causa da morte de ao menos 20 manifestantes que contrariavam o seu governo no ano de 2019.

Publicidade
Publicidade
Publicidade