in

Auxílio Emergencial: governo federal notifica 650 mil pessoas a devolver o dinheiro de parcelas

Ministério da Cidadania está realizando “pente fino” para enxugar o número de beneficiários indevidos.

Marcelo Camargo/Agência Brasil

Apertando o cerco contra pagamentos indevidos do Auxílio Emergencial, o Ministério da Cidadania começou a notificar através de mensagens de celular os brasileiros que não estão adequados para receber o montante distribuído pelo programa. Segundo a pasta, 650 mil pessoas serão acionadas para devolver voluntariamente os recursos.

Publicidade

O público em questão pertence ao grupo cadastrado por meios digitais para receber as cotas destinada às pessoas de baixa renda e trabalhadores informais que foram fortemente afetados pela pandemia da Covid-19. 

São trabalhadores que ao declarar o IRPF (Imposto de Renda Pessoa Física) geraram DARF para restituição de parcelas do auxílio emergencial, mas que ainda não efetuaram o pagamento, ou que receberam recursos de forma indevida por não se enquadrarem nos critérios de elegibilidade do programa”, disse Ronaldo Navarro, integrante do Ministério da Cidadania. 

Publicidade

Como são feitas as notificações?

A pasta enviará uma mensagem para o celular das pessoas que estão recebendo o benefício de forma indevida com o número do CPF do beneficiário e o link iniciado com gov.br. Os números remetentes são 28041 ou 28042. 

Publicidade

“O CPF ***.456.789-** recebeu Auxilio Emergencial indevidamente. Devolva voluntariamente o auxílio em gov.br/ devolucaoae ou denuncie fraude em gov.br/falabrae”;

Publicidade

Novas cotas

Nesta quarta-feira (18), a Caixa Econômica iniciou os pagamentos da quinta parcela do benefício para o grupo do Bolsa Família. Beneficiários com NIS (Número de Inscrição Social) final 1 foram contemplados. Para o público em geral, o cronograma terá pontapé inicial na sexta-feira (20), com pessoas nascidas em janeiro.

Para o público mais abrangente há um calendário para depósito na poupança digital e posteriormente a liberação para a realização de saques e transferência. A nova extensão do Auxílio Emergencial contempla mais três pagamentos, sendo pagos de agosto a outubro. Após a conclusão dessa remessa, o governo pretende lançar o Auxílio Brasil, programa com a “patente” do presidente Jair Bolsonaro que virá com a missão de substituir o Bolsa Família. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade