in

Doença ‘prima’ do Ebola faz vítima fatal e liga alerta na OMS; vírus é altamente infeccioso

Pessoas que tiveram contato com vítima estão sendo monitoradas pelas autoridades de saúde.

Getty Images - G1

Em tempos de luta contra a pandemia da Covid-19, o Organização Mundial da Saúde (OMS) ganhou mais uma preocupação, após ser notificada pelas autoridades de saúde de Guiné sobre o primeiro caso de Marburg na África Ocidental.

Publicidade

A doença é altamente infecciosa e tem “parentesco” com o vírus que causa o Ebola, transmitida para as pessoas através de morcegos frugívoros. Nos seres humanos, a enfermidade se espalha por meio de fluidos corporais. Apesar do alerta ligado, os casos de Marburg são raríssimos, com o último surto de grande porte sendo registrado na Angola, em 2005, quando mais de 200 pessoas morreram. 

O primeiro registro de surto da doença ocorreu em 1967, na Alemanha, quando sete pessoas foram à óbito. 

Publicidade

Detalhamento 

A doença “prima” do Ebola é grave, geralmente sendo fatal para os pacientes. A infecção culmina em dores de cabeça, febre, dores musculares, vômitos com hemorragia e outros tipos de sangramentos. 

Publicidade

Até o momento, não há um tratamento específico para Marburg. Os médicos recomendam que beber bastante água e tratar os sintomas específicos ajudam na sobrevivência e cura do paciente. 

Publicidade

O caso letal de Marburg foi registrado na última semana, na cidade de Guéckédou, na mesma região em que as autoridades sanitárias identificaram casos de Ebola. 

Segundo a diretora da Organização Mundial da Saúde na África, Matshidiso Moeti, o vírus tem potencial para se espalhar, mas destacou a importância de se identificar o avanço da doença logo em seu início. 

Após o registro da morte em Guiné, equipes de saúde tentam monitorar pessoas que tiveram contato com o homem.

Publicidade
Publicidade