in

Indígenas denunciam Bolsonaro no Tribunal Penal Internacional com grave acusação: ‘Genocídio’

De acordo com indígenas, presidente vem conduzindo uma política que visa o extermínio de seus povos.

FOTO: EVARISTO SA / AFP

Nesta segunda-feira (09), foi protocolado em Haia, onde se localiza o Tribunal Penal Internacional (TPI), uma denúncia contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). A denúncia parte de indígenas brasileiros que acusam o presidente de cometer vários crimes contra a humanidade. O documento protocolado possui quase 150 páginas e declara que o governo federal agiu com o intuito de exterminar algumas etnias indígenas.

Publicidade

De acordo com a denúncia realizada pelos indígenas, estaria em curso no Brasil um verdadeiro ‘programa de extermínio’. Essa já é a terceira denúncia que o Tribunal Penal Internacional recebe contra o presidente Jair Bolsonaro. Entretanto, não há qualquer investigação que envolva o chefe do Executivo brasileiro no momento, pois a Corte Internacional precisa concluir que há provas o suficientes para abrir um inquérito contra Bolsonaro.

Segundo os indígenas, os discursos, atos administrativos e normativos realizados pelo presidente justificam a denúncia e fazem parte da política anti-indígena que Bolsonaro teria implantado desde o primeiro dia de seu governo, em 1º de janeiro de 2019.

Publicidade

O documento também acusa Bolsonaro de desmantelar estruturas públicas que eram destinadas à proteção ambiental e principalmente ao apoio aos povos indígenas. Com o referido desmantelamento, houve diversas invasões às terras indígenas, além do aumento de queimadas e do desmatamento ilegal. 

Publicidade

A nova denúncia contra Bolsonaro mancha ainda mais a sua imagem no âmbito internacional. A comunidade internacional vem pressionando cada vez mais o governo brasileiro por conta de inúmeras práticas ambientais consideradas inaceitáveis. A conduta de Bolsonaro na pandemia também é um ponto que desfavorece o presidente.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade