in

Caso Miguel: Mãe quis comprar corrente para prender o filho enquanto madrasta o ameaçava: ‘Te desmonto a pau’

O menino de 7 anos era mantido amarrado dentro de um guarda-roupas por boa parte do tempo.

Record TV | Montagem Ingrid Machado

Detalhes chocantes sobre a morte do menino Miguel de apenas 7 anos vem sendo divulgados pela polícia. Yasmin Rodrigues, de 26 anos, mãe do menino, foi detida na última sexta-feira (30), após confessar ter administrado medicamentos ao filho e lançado seu corpo no Rio Tramandaí, Rio Grande do Sul.

Publicidade

A mulher chegou a procurar a polícia e registrar um boletim de ocorrência sobre o desaparecimento do filho. De acordo com o delegado Antonio Carlos Ractz, Miguel era mantido amarrado e sofria abusos físicos e psicológicos por parte da mãe e da madrasta. Como a mãe trabalhava fora, o menino ficava sob a guarda da madrasta por boa parte do dia.

Um vídeo divulgado pela Polícia Civil mostra o momento em que Miguel é submetido a ameaças pela companheira da mãe enquanto está preso em um armário. No registro, a madrasta ameaça agredir a criança com violência caso ela urine na presença da mãe.

Publicidade

Se a tua mãe chegar e tu te mijar eu te desmonto a pau“, disse a mulher em um trecho do vídeo. A polícia também teve acesso a um print de uma conversa entre Yasmin e a companheira. No relato, a mãe de Miguel mostra interesse em comprar correntes para amarrar o filho, porém, a companheira pede para que ela adie a compra.

Publicidade

Outros prints mostram conversas entre a madrasta de Miguel e sua irmã. Nos registros, a companheira de Yasmin afirma que a criança é um empecilho no relacionamento e manipula a mãe. O Corpo de Bombeiros segue realizando buscas pelo corpo do menino. Antes de morar com a mãe, Miguel estava sob a guarda da avó, que entregou o menino há poucos meses a pedido da filha.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade