in

Homem comove ao comer ração misturada com feijão para sobreviver e recebe doações: ‘Fica até gostoso’

Jorge Nonato perdeu fontes de renda e passou a enfrentar uma grave crise financeira.

R7 | Divulgação | Montagem Ingrid Machado

Em meio à pandemia causada pela Covid-19, muitos trabalhadores perderam seus empregos devido à crise. Jorge Nonato, morador de Igarapé,  Belo Horizonte, comoveu aos amigos e anônimos após uma reportagem ser exibida pela Record TV. Passando por dificuldades financeiras, Jorge contou que comia ração para cães e feijão para sobreviver.

Publicidade

Nonato trabalhava como auxiliar de serviços gerais até o ano de 2015, passando a viver de pequenos serviços no início da pandemia. Um amigo próximo de Jorge criou uma vaquinha virtual para que ele pudesse comprar alimentos e reformar sua casa. O caso logo repercutiu na web e o homem passou a receber doações de diversas pessoas.

Em reportagem exibida pela RecordTV Minas, Jorge contou que recebe o benefício do Bolsa Família, mas que devido ao aumento dos preços, não consegue se alimentar de forma adequada. Com a dispensa vazia, Nonato desabafou sobre a triste situação financeira.

Publicidade

Eu não pego em um carrinho de supermercado tem anos. Eu faço a ração junto no feijão. Se você cozinhar no feijão fica até gostoso, tem nutrientes“, disse o homem sobre a inusitada aliementação. O Clube Atlético Mineiro se mobilizou com a história ao saber que Jorge era torcedor do time. Segundo um amigo, o clube presenteou o homem com uma camisa oficial e prometeu ajudar com a reforma de sua casa.

Publicidade

Jorge também recebeu a ajuda de desconhecidos que passaram a entregar cestas básicas em sua residência. Cleison Borges de Souza, amigo de Nonato, contou que o próximo objetivo é reinseri-lo no mercado de trabalho.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade