in

Joice Hasselmann conta que evitou denunciar agressões à PF por medo da possível interferência de Bolsonaro

Segundo a parlamentar, o presidente já interferiu em investigações da Polícia Federal para defender corruptos, entre eles, o seu próprio filho.

Reprodução/YouTube/SBT News

A deputada federal Joice Hasselmann (PSL) disse através das suas redes sociais que sentiu receio em procurar a Polícia Federa para denunciar as agressões que teria sofrido dentro de seu apartamento por medo da interferência do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), nas investigações.

Publicidade

A parlamentar disse que evitou procurar a PF porque Bolsonaro já chegou a interferir de forma direta na PF no intuito de proteger corruptos, incluindo o próprio filho do chefe do Executivo. Diante disso, Hasselmann questiona o que o presidente não faria para atacar um desafeto seu. Mesmo assim, a deputada federal diz respeitar a instituição e defender “a lista tríplice para escolha do diretor-geral da PF”.

As declarações foram feitas pela parlamentar por meio das redes sociais na noite do último domingo, 25.

Publicidade

Também no domingo, Joice concedeu uma entrevista coletiva, onde falou sobre o caso e fez questão de ressaltar a inocência do seu marido nas agressões sofridas. E mais, a parlamentar ainda destacou ter apresentado o nome de dois suspeitos do ocorrido, incluindo um deputado que seria um desafeto seu.

Publicidade

Hasselmann disse que um dos suspeitos tem acesso fácil ao prédio. Já o outro tem acesso fácil a onde ele queira.

Publicidade

Na segunda-feira, 26, a deputada contou que registrou um B.O. (Boletim de Ocorrência) contra o senador Styvenson Valentim (Podemos-RN). Segundo a parlamentar, ela registrou a denúncia porque, na semana passada, o senador chegou a afirmar que as agressões que ela sofreu decorreram de uma traição ou do uso de drogas.

Publicidade
Publicidade
Publicidade