in

Corpo de mulher morta por 6 pitbulls é velado com caixão fechado: ‘foi massacrada’

Marli foi atacada pelos pitbulls da chácara onde o namorado trabalhava.

Arquivo pessoal Marli Donegá Tizura

Marli Donegá Tizura é a mulher de 53 anos que foi morta por seis cães da raça pitbull, na semana passada, em chácara de Birigui, interior de São Paulo. Ela foi atacada quando chegava ao local acompanhada do namorado, que trabalhava como caseiro na propriedade.

Publicidade

Os cães foram criados pelo homem e conheciam Marli. A Polícia Civil investiga se Marli estava com uma caixa de pizza na mão quando os cachorros a atacaram. O namorado também foi mordido, mas conseguiu fugir e chegar à casa, de onde ligou para o patrão.

O dono da chácara, que foi acionado pelo caseiro, chegou ao local instantes depois sem saber o que havia acontecido e já encontrou Marli morta e o funcionário descardado dentro de casa. O corpo de Marli foi velado e enterrado na sexta-feira. A família está arrasada com a morte da mulher de 53 anos. Ainda mais pela forma como tudo aconteceu.

Publicidade

Alcides Paschoal, tio de Marli, deu entrevista ao G1 e falou sobre a morte da sobrinha. O caixão estava lacrado. “Foi massacrada. Não merecia. Foi uma tragédia horrível. Vai fazer muita falta. A Marli era gente para ninguém botar defeito. Ela cuidava de toda a molecada das igrejas. Não tinha tempo ruim”, disse o tio da vítima dos pitbulls. 

Publicidade

Polícia Civil investiga a morte de Marli

A Polícia Civil segue investigando o caso e vai ouvir o namorado de Marli assim que ele tiver condições. Ele está internado em estado grave após os ataques sofridos. A polícia também aguarda os laudos que foram solicitados e o exame de corpo de delito do namorado de Marli.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!