in

Bolsonaro divulga fake news sobre Covaxin, e Randolfe rebate o presidente: ‘sempre foi CONTRA a vacina’

Randolfe Rodrigues comentou o post de Bolsonaro, dizendo que o governo federal sempre foi contra a compra do imunizante.

Arquivo EBC - Marcos Corrêa/PR

O presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) usou as suas redes sociais para divulgar uma fake news, envolvendo o contrato de compra do imunizante Covaxin. Depois disso, não demorou muito para que o senador Randolfe Rodrigues respondesse o líder do Executivo. Randolfe comentou que ele queria vacina, mas o governo queria propina.

Publicidade

A publicação de Bolsonaro acontece após revelações da CPI da Covid, envolvendo irregularidades na compra do imunizante indiano Covaxin. No seu perfil oficial no Twitter, Bolsonaro afirmou que Randolfe queria comprar a vacina “sem licitação e sem a certificação da ANVISA”.

Ainda no tuíte, o presidente anexou um vídeo do senador, comentando sobre a necessidade de compra dos imunizantes e, inclusive, defendendo que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) acelerasse o processo envolvendo a aprovação da Covaxin, isso para que fosse garantida a vacina no braço da população brasileira.

Publicidade

No entanto, vale destacar que a gravação foi feita após um anúncio do governo sobre a compra do imunizante. Após a publicação do presidente, não demorou muito para que Randolfe comentasse, reafirmando ser a favor da imunização mais rápida possível, independente da origem da mesma.

Publicidade

O senador explicou sobre o vídeo anexado por Bolsonaro, dizendo ter realmente colocado emenda, contudo, ressalta só ter feito isso porque o governo Bolsonaro “sempre foi CONTRA a vacina”. Além disso, Randolfe ainda destacou que o seu trabalho é garantir que a toda a população tenha acesso às vacinas contra o coronavírus.

Publicidade
Publicidade