in

Mesmo na pandemia taxa de homicídios e violência voltam a subir no Brasil

Além da pandemia ocasionada pela covid-19 os brasileiros tiveram que conviver com o medo da retomada da violência.

Reprodução/Super Interessante

O ano de 2020 no Brasil foi um ano muito difícil para a população. Muitos brasileiros perderam entes queridos para a Covid-19, entretanto, nem só com a doença os brasileiros tiveram que se preocupar. O ano de 2020 foi marcado pelo aumento do índice de mortes violentas no Brasil, após 2 anos seguidos de queda. No total foram mais de 50 mil vítimas da violência, sendo que 78% dessas mortes foram através de armas de fogo.

Publicidade

Esses dados foram revelados nesta quinta-feira (15), pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Entre os crimes que ocasionam as mortes violentas os mais citados foram os homicídios, latrocínios, feminicídios e lesões corporais graves seguidas de morte. Outro fator citado para a causa de mortes foi a intervenção policial com uso de força e meios desproporcionais.

O ano de 2018 e 2019 apresentou uma baixa no índice de mortes violentas, após o ano de 2017 ter batido o recorde de assassinatos chegando a triste marca de 30,9 assassinatos por 100 mil habitantes. A alta de homicídio veio em um momento conturbado e as vítimas continuam as mesmas, desse modo a maioria desses assassinatos tiveram como alvos, pessoas negras, sendo elas na maioria homens e jovens.

Publicidade

A quarentena obrigatória freou os crimes patrimoniais, entretanto, não conseguiu abaixar os homicídios, sendo até uma provável causa, pois causou um aumento no desemprego além do abalo psicológico que ocasionou em inúmeros brasileiros.

Publicidade

Outro fator que contribuiu para o aumento da violência foi a maior circulação de armas de fogo entre a população comum. A soltura de alguns presos também foi fundamental, pois não houve critérios e a justiça acabou liberando membros de facções e homicidas.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade