in

Obstrução intestinal de Bolsonaro pode ter relação com atentado sofrido em 2018

Presidente teve que passar por quatro cirurgias intestinais após facada sofrida na cidade de Juiz de Fora.

Reprodução/UOL

O presidente Jair Bolsonaro foi diagnosticado, nesta quarta-feira (14), com um quadro de obstrução intestinal. O presidente foi levado ao Hospital das Forças Armadas em Brasília, após se queixar de dores no abdômen na madrugada. Hoje, ele está em um hospital em São Paulo para seguir o tratamento.

Publicidade

Para entender o quadro de saúde do presidente é interessante saber o que é a obstrução intestinal. A doença ocorre quando a passagem das fezes pelo intestino é bloqueada de forma parcial ou completa, o motivo do bloqueio pode ser por diversos fatores, como seguidas cirurgias no aparelho intestinal. Vale lembrar que Bolsonaro teve que passar por diversas cirurgias após o atentado ocorrido na cidade de Juiz de Fora-MG em 2018.

De acordo com a médica e especialista em aparelho digestivo, Maíra Marzinotto, após seguidas cirurgias no intestino, pode ocorrer algumas aderências. Como o órgão fica solto no corpo, quando é necessária uma intervenção cirúrgica no abdômen, pode acontecer de algumas partes do intestino se colarem.

Publicidade

A primeira cirurgia de Bolsonaro ocorreu na cidade de Juiz de Fora, logo após o presidente ter sido atingido por uma facada. Naquela ocasião, o então candidato à presidência teve graves lesões nos intestinos delgado e grosso. O segundo procedimento cirúrgico ocorreu na cidade de São Paulo, e foi exatamente para corrigir uma obstrução intestinal; na cirurgia foi colocada em Bolsonaro uma bolsa de colostomia.

Publicidade

Após ser eleito presidente e ter tomado posse, Bolsonaro foi submetido a nova cirurgia – dessa vez para a retirada da bolsa de colostomia. Por fim, Bolsonaro realizou o último procedimento cirúrgico no abdômen no dia 8 de setembro de 2019, em que foi levado ao centro cirúrgico para corrigir uma hérnia.

Publicidade
Publicidade
Publicidade