in

Bolsonaro pode ser investigado a pedido de autoridades do Ministério Público

As recentes falas do presidente Jair Bolsonaro sobre as eleições de 2022 podem o incriminar.

Foto: Isac Nóbrega/PR

Recentemente o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) realizou declarações sobre um possível cancelamento das eleições de 2022. De acordo com Bolsonaro, caso não haja um método seguro para as eleições, as mesmas poderão não ocorrer. O chefe do Executivo defende o voto em cédulas de papel, assim como ocorre nos Estados Unidos.

Publicidade

Após as falas do presidente, a Alta Cúpula do Ministério Público, composta por cinco integrantes do Conselho Superior do Ministério Público, solicitaram ao Procurador-Geral da República, Augusto Aras, que Bolsonaro seja investigado pelo crime de abuso de poder. Para as autoridades, as declarações de Bolsonaro excederam o aceitável e colocam em risco o direito à liberdade e a democracia defendidos na Constituição Federal.

As declarações de Bolsonaro vieram em um momento que o presidente começa a perder popularidade. O chefe do Executivo está perdendo apoiadores e o ex-presidente Lula começa a figurar em sua frente nas pesquisas para as eleições de 2022. Com essas informações, Bolsonaro declarou que em 2022 haverá fraudes na eleição e que caso não haja o voto em papel o cargo de presidente já estaria reservado para Lula.

Publicidade

Os cinco integrantes do MPF que cobraram atitudes de Augusto Aras representam a metade do colegiado do órgão. Para eles, as falas de Bolsonaro representam um claro abuso de poder e podem colocar em risco o preceito democrático que é a base do Brasil. 

Publicidade

Vale lembrar que o nome de três procuradores participantes da acusação constam na lista tríplice de nomes para o cargo de Procurador-Geral da República. Cabe a Bolsonaro escolher dentro dessa lista quem ficará com o cargo.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade