in

Pastor querido morre de Covid 3 meses depois da filha e família fica completamente arrasada

Pastor João tinha 64 anos e ficou mais de 100 dias internado, lutando pela vida.

Arquivo pessoal João Feitosa

A Covid-19 já matou mais de 530 mil brasileiros desde março do ano passado. Dentro desse número alto de brasileiros mortos, há diversas histórias de famílias destruídas pelo vírus que se disseminou através da China e chegou a praticamente todos os países do planeta.

Publicidade

Uma dessas histórias tristes de mortes por Covid no Brasil é a do pastor João da Cruz Gomes Feitosa, de 64 anos. Ele atuava como pastor na igreja Assembleia de Deus de Gurupi, no Tocantins. No dia 11 de março, o pastor foi levado ao hospital após testar positivo para a doença.

No dia 22, o quadro havia se agravado e ele foi transferido para um hospital particular de Brasília. Neste mesmo dia, a filha Ângela Márcia, de 42 anos, também foi transferida para o mesmo hospital. Em abril, Ângela morreu vítima das complicações causadas pela Covid.

Publicidade

Quando a filha morreu, o pastor João estava internado, lutando pela vida. Foram mais de 100 dias de uma luta que teve final triste: na madrugada da sexta-feira, 9 de julho, o pastor não resistiu e também morreu.

Publicidade

Advogado, téologo e pastor desde o dia 21 de janeiro de 1984. Atualmente, comandada 54 congregações com mais de 10 mil fiéis. O querido pastor deixou esposa, a pastora Maria Rosa de Sousa Gomes, três filhas e uma neta, além das milhares de ovelhas (membros da igreja) enlutadas.

Publicidade

Em meio à pandemia que ainda não chegou ao fim, os cuidados contra a Covid continuam. Evitem aglomerações, use máscaras, use álcool em gel e/ou lave as mãos com água e sabão. Todo cuidado continua sendo necessário. 

Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!