in

Em novo calendário de vacinação, São Paulo pretende vacinar adolescentes até em agosto

Os adolescentes de 12 a 17 anos serão imunizados a partir do dia 23 de agosto.

Foto: ADELEKE ANTHONY FOTE/ESTADÃO CONTEÚDO

Neste último domingo (11), foi anunciado pelo governo do estado de São Paulo que o estado pretende vacinar todos os adolescentes após a vacinação da população adulta. A faixa etária de vacinação dos adolescentes será de 12 a 17 anos, também existindo a lista de prioridade dentro desse novo grupo.

Publicidade

O governador João Doria declarou que o novo calendário de vacinação é empolgante e irá reduzir em 26 dias a expectativa de vacinação dos adolescentes quando comparado ao calendário anterior. Doria afirmou que a antecipação se deve a compra de vacinas Coronovac prontas do laboratório chinês Sinovac. Ainda de acordo com o governador, o estado de São Paulo adquiriu cerca de 30 milhões de doses prontas e um total de 2,7 milhões de doses já foram entregues.

Vale lembrar que a Anvisa ainda não autorizou o uso da Coronavac em adolescentes. A única vacina apta a ser utilizada nesse público no momento é a da Pfizer. Autoridades do governo de São Paulo foram questionadas se as doses da Pfizer serão guardadas para a aplicação no novo grupo, entretanto, responderam com uma negativa. As autoridades paulistas afirmaram que todas as doses da Pfizer recebidas serão devidamente utilizadas.

Publicidade

Confira o novo calendário de vacinação elaborado por São Paulo:

  • 8 a 14 de julho – 37 a 39 anos
  • 15 a 18 de julho – 35 e 36 anos
  • 19 de julho a 4 de agosto – 30 a 34 anos
  • 5 a 12 de agosto – 25 a 29 anos
  • 13 a 20 de agosto – 18 a 24 anos
  • 23 de agosto a 5 de setembro – adolescentes de 12 a 17 anos com deficiência ou comorbidades
  • 6 a 19 de setembro – adolescentes de 15 a 17 anos sem comorbidades
  • 20 a 30 de setembro – adolescentes de 12 a 14 anos sem comorbidades

Vale ressaltar que as prefeituras no estado não são obrigadas a seguirem o calendário estadual e possuem autonomia na vacinação, pois a oferta de imunizantes não são iguais em todas as localidades.

Publicidade
Publicidade