in

Bolsonaro afirma que pode não aceitar resultado das eleições de 2022 caso projeto que apoia não seja aprovado

Durante entrevista, o presidente voltou a falar de fraude nas eleições de 2018 e afirmou que pode não aceitar resultado de 2022.

Ueslei Marcelino/REUTERS

Nesta quarta-feira (7), o presidente da República Jair Bolsonaro voltou a tecer comentários em apoio à implementação do voto impresso. Além disso, durante entrevista concedida à Rádio Guaíba, de Porto Alegre, o mandatário chegou a dizer que seu lado pode vir a não aceitar o resultado das urnas em 2022.

Publicidade

Segundo Bolsonaro, se o voto e sua contagem permanecerem de forma eletrônica e sem a contagem pública, “eles vão ter problema, porque algum lado pode não aceitar o resultado. Esse lado obviamente é o nosso lado. Nós queremos transparência. Havendo problemas, vamos recontar”, declarou o presidente.

Na mesma entrevista, o chefe do executivo brasileiro afirmou novamente que apresentará provas de que o sistema utilizado pelo Brasil para a realização das eleições está sujeito a fraudes e que sua vitória, em 2018, teria sido definida ainda no primeiro turno.

Publicidade

Além disso, Bolsonaro ainda afirmou categoricamente que Aécio Neves (PSDB) teria vencido as eleições presidenciais que disputou contra a candidata petista Dilma Rouseff, em 2014, porém, não apresentou provas de que, de fato, isso teria acontecido.

Publicidade

Atualmente, Bolsonaro é o maior representante do grupo que defende as eleições através do voto impresso e que prega que o atual sistema eleitoral, que conta com o uso de urnas eletrônicas para votação e contagem de votos, é passível de fraude.

Publicidade

Em contrapartida, o atual presidente do STF, Luís Roberto Barroso, atua a favor das urnas eletrônicas e contra a aprovação da PEC que obriga a impressão do voto. Os ministros Alexandre de Moraes e Edson Fachin compartilham do mesmo pensamento que Barroso a respeito do assunto.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Higor Mendes

Redator com três anos de experiência, apaixonado por história da Segunda Guerra Mundial, política, futebol e curiosidades em geral.